quinta-feira, 4 de abril de 2013

892 - Soneto da maçã de Newton

Ou ele podia ter esquecido tudo e comido.

Estava dormindo ou estava de boa,
Não se sabe ou se é fato ou lenda
A história da maçã, mas se aprenda:
Lá do alto da árvore a fruta pontoa,

O chão, cai do galho e não perdoa
A cabeça. A maçãzada é tremenda.
Mas Newton, com a maçã, desvenda
Um segredo da natureza e arrazoa

Um simples evento natural cotidiano.
A gravidade vira assunto newtoniano
E as suas leis revolucionam a ciência.

Agora, quantos já levaram maçãzada
Na cuca! Não se fez e filosofou nada,
Só ficou no xingo e na maledicência.

Francisco Libânio,
04/04/13, 11:55 AM
Postar um comentário