domingo, 7 de abril de 2013

908 - Soneto cantado

Ganha nem experiência.

Oito, vinte e dois, hoje é dia;
Trinta e um, dez, da fezinha;
Quarenta e nove, na folhinha;
Começou, é um, essa mania!

Pingo no pé, nove é, quantia?
Onze, trinta e dois, Pouquinha!
Dois, azar, treze, Não faz linha!
Quarenta, vinte, vale a alegria!

Idade de Cristo, é trinta e três,
Ainda não deu eu dessa vez!
Dezessete, a boa de domingo;

Três, onze, Tá ruim, nunca vi!
É vinte e sete! Opa! Deu aqui!
Noutra mesa. Ruim de bingo!

Francisco Libânio,
07/04/13, 12:37 PM
Postar um comentário