sábado, 20 de abril de 2013

968 - Soneto do soneto vicioso

Não posso perder essa ideia...

Problema aqui é: após um soneto
Vem outro e um outro em seguida.
Já eu paro. Não! É frase descabida!
Soneteio da forma como eu injeto

Um troço na veia ou bebesse direto.
O soneto é a compulsão assumida,
Sorte que interfere menos na vida
E por isso ainda não me dei veto

Nem procurei qualquer tratamento
Desintoxicante. Sigo aqui e adiante
Obrigado pondo pra dentro lirismo

E tendo a cada tragada um prazer
Ora passageiro ora duradouro. E ler
Depois só aumenta o consumismo.

Francisco Libânio,
20/04/13 10:43 AM
Postar um comentário