sexta-feira, 12 de abril de 2013

934 - Soneto pressago

Adoro, e foda-se quem discordar.

Ao escrever aqui mais divago
E concluo: O meu aconchego
Ideal seria o colo e o apego
Da mulher que mais propago

Preferência e que fácil afago
O excesso. Sabe-se, não nego,
Amo e viria bem o chamego
Da deusa gordinha que trago

Já idealizada aqui comigo
E que criticam e nem ligo.
São elas que me dão fogo

E quero para o que conjugo
Por nós. Aos outros refugo?
Pra mim, a primeira do jogo.

Francisco Libânio,
12/04/13, 6:13 PM
Postar um comentário