quarta-feira, 17 de abril de 2013

957 - Soneto fisco-declaratório

Tá declarado. E dispenso a restituição.

Nessa época do ano, bate à porta
Atrás do nosso suado tutu o Leão
Do Imposto. Justo haver tributação,
Ao bem social isso muito importa.

Mas só vejo um tanto quanto torta
E dada à galhofa a tal expressão
Usada pela aí: Fazer a declaração.
Declarar? Uma declaração exorta

Uma pessoa querida, aí me declaro
Porque meu sentimento, de tão caro,
Pede que eu seja amoroso e gentil.

Agora me declarar à Receita Federal?
Que pega meu dinheiro e o usa mal?
Só posso mandá-la à puta que pariu.

Francisco Libânio,
17/04/13, 6:32 PM
Postar um comentário