sábado, 13 de abril de 2013

939 - Soneto do sábado 13

Chateado desde ontem...

Que sexta-feira treze dê azar,
Isso já me repete a crendice
Sempre. E já nessa gaiatice
Até o cinema cravou o lugar.

Azar é crença. Só acreditar.
Mas crer no disse-que-disse,
Deixar que a crença te atice
É besteira. E besteira alvar

Como diria o sábio. A sexta
É dia qualquer, um dia besta
Como a quinta ou que valha.

O treze também. Mas penso,
Para o Jason deve ser tenso,
Por um dia ele não trabalha!

Francisco Libânio,
13/04/13, 6:01 PM
Postar um comentário