sábado, 13 de abril de 2013

937 - Soneto do alce

#xatiaduh

Grande feio e muito chifrudo,
O alce quis um chapéu novo.
É essa mania nova do povo...
E o alce queria imitar em tudo.

Chegou, viu um bem classudo,
Gostei. Dá esse que eu provo,
Disse e provou. Esse aprovo,
Aquele desaprovo. O galhudo

Viu e gostou, mas na cabeça,
Nada serviu. Não houve peça
Que passasse pelo cabeção

E pelos chifres. Ele saiu de lá
Triste. Quis se sentir o marajá,
Saiu mais feio com decepção.

Francisco Libânio,
13/04/13, 1:11 PM
Postar um comentário