domingo, 7 de abril de 2013

906 - Sonet de pernas fartas

Eu me acabo!

Se este poeta gosta das recheadas,
Das moças que o prazer e apertar,
Eu poderia aqui bem listar e explicar
O prazer de cada uma das paradas

Que me atraem, mas farei atalhadas
As razões nas pernas a nunca acabar,
Pistas largas que fazem acabar o ar
Daquele que faz nelas as caminhadas

Atrás da beleza. Caminho de Santiago
Prazeroso. Ando por elas e cá divago,
O ponto final valerá minha procissão.

Ida ou volta, os pés ou a doce fonte
De mel, nada há nelas que desaponte
Este apaixonado pela maior proporção.

Francisco Libânio,
07/04/13, 10:00 AM
Postar um comentário