terça-feira, 9 de abril de 2013

916 - Soneto de rima que baba

Como se ele entendesse algo pra criticar.

Escreve e, só por isso, se gaba?
Escreve somente. Então perceba,
Escrever é deixar que se conceba
Uma casa que fácil, fácil desaba.

Basta um crítico chato dar piaba,
Dizer que ao escrever só enseba
Ou outra critica má que se receba
E seu lado poeta assim se acaba.

Mas nunca desanime, caro escriba.
Critica, não pode haver a que coíba.
Crítico que é crítico mais esnoba

E sua crítica pior critica que aduba,
Mas fica todo feliz quando derruba
Um melhor que ele, fica de oba-oba.

Francisco Libânio,
09/04/13, 12:40 PM
Postar um comentário