quinta-feira, 30 de abril de 2009

23 - Eu a tinha como uma musa, sim, uma musa!


Extraído de http://www.rosanevolpatto.trd.br/deusaneith.html

Eu a tinha como uma musa, sim, uma musa!
Daquelas esculturais pintadas na era medieval,
Um dia, criou vida e desceu do alto do pedestal
Para dominar a mente e se declarar minha deusa,

Deusa a quem eu devia adoração sem igual,
Mas de Afrodite, ela se tornou uma Medusa
E petrificado, ela me tornava a mente confusa
Para que em seus braços, ela fosse o canal

Por onde corria de mim a inocência e dela
Viessem os ensinos e os fazeres da mais bela
Arte de amar com a qual seduzia mais e mais

Hoje, sou refém da musa, de todas mais linda,
Esta contra quem luto, mas que a cada vinda
Sua me domina e mais uma vez seu me faz.

Francisco Libânio,
03/04/09, 12:03 AM

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Dos amigos


Extraído de http://www.culturalivre.net/wp-content/uploads/2007/08/106222.jpg

Cuidado que a amizade é uma pista
De mão dupla a tráfego tranqüilo,
Mas sempre há um engenheiro golpista
Vendendo uma bagunça não duplicada.

Francisco Libânio
31/03/09
12:30 AM

terça-feira, 28 de abril de 2009

Das baratas


Extraído de
A barata Fliti, criação de Fernando Gonsales

Capazes de sobreviver a acidentes
Nucleares, hecatombes? Que nada!
Encontrando mulheres valentes
Não resistem a uma chinelada.

Francisco Libânio,
24/03/09, 9:58 PM

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Das diferenças culturais


Extraído de http://1.bp.blogspot.com/_iqtIeHiVbJo/R779pat3KWI/AAAAAAAAAKY/pwJU_1BvMPk/s320/12_1.jpg

Entre os homens há rios e oceanos,
Há montanhas e fronteiras e mais
De mil costumes sacros e mundanos
E ainda dizem que somos iguais.

Francisco Libânio
31/03/09, 12:23 AM

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Série Pecados - A Preguiça


Extraído de http://marianadias.files.wordpress.com/2008/03/preguica.jpg

Maldito sede, ó desejo insaciável pelo depois,
Condenais o homem à enganosa tranqüilidade,
Assaltais sua força e dilapidais sua capacidade
E assim bem vos ludibriais. Tirano é o que sois!

Sabeis que tua calma é a semente da maldade
E que vosso descanso é mau ao homem, pois
Enquanto ele repousa podeis fazê-lo em dois
Um que nada faz agora por se sentir à vontade

E outro que olha pra trás sem nada ter feito,
Mas aí, já o viciastes. Teu conselho fez efeito
E a outros conselhos teus ele dará audição.

Maldito sede, gosto pela quietude da cama,
Teu hábito vil apaga a portentosa chama
Do trabalho valoroso com a procrastinação.

Francisco Libânio,
19/04/09, 11:07 AM

quinta-feira, 23 de abril de 2009

São Jorge


Extraído de http://www.revistadatribuna.com.br/a_edicoes/revista_04_06/fotos/sao%20jorge_11.jpg


Santo guerreiro que pela lua erra,
Capadociano que vence dragões
E diabos, afasta-os com as tentações
Protege com tua espada esta terra.

Francisco Libânio,
23/04/09, 11:29 AM

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Dos erros


Extraído de http://daalle.blogdiario.com/img/errores.jpg

Se houvesse na vida só acertos
Seria melhor, sem passo mal dado
Ou caminhos novos a serem descobertos
Nem o amargor do aprendizado.

Francisco Libânio
31/03/09, 12:19 AM

terça-feira, 21 de abril de 2009

De Tiradentes


Extraído de http://oimperador.files.wordpress.com/2008/04/tiradentes2.jpg


Quis a liberdade, tramou um plano
Com os amigos o suposto barbudo
E esqueceu que na Judéia como no altiplano
Das Gerais sempre há um que estraga tudo.

Francisco Libânio,
21/04/09, 12:24 AM

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Da conversão dos caracteres


Extraído de http://games-magazine.net/wp-content/uploads/2009/03/aion03122.jpg

Não creia nem te façam crer que as pessoas
Mudem, se arrependam ou renunciam aos erros
Elas nascem, somente, merecendo os desterros
Da humanidade ou com a alegria de serem boas.

Francisco Libânio,
12/03/09, 12:43 PM

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Série Pecados - A Gula


Extraído de http://www.umacoisaeoutra.com.br/cultura/IMAGES/gula.jpg

É no caldo gordo e na fartura posta à mesa,
Entradas, carnes... Tudo a mercê desse desejo
De matar a fome da hora e dar-se ao sobejo
Das delícias que o apetite à razão despreza

Devoras os assados e logo deglutes o queijo,
Entornas o vinho sem modos e sem leveza,
Comes por dez em teu festim de realeza,
Aproveitas às plenas teu tão farto ensejo

A ti mesmo em nome disso tudo te rebaixas
Teu corpo que pague o preço dos excessos
De agora quando – ou se – pensares nisso.

Cuidado, pois. Esta voracidade que achas
Ser tua amiga cobra juros aos já altos preços
E exigirá o teu corpo para selar o compromisso.

Francisco Libânio
17/03/09, 11:52 PM

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Do tédio


Extraído de http://1.bp.blogspot.com/_c53r1n2b-Tk/R9IGudU3muI/AAAAAAAAABs/XE_fae3lTWY/s320/tedio.jpg

Às vezes não fazer nada
E sentir-se mal é preferível.
Imagine o que é fazer uma burrada
Quando se cria fazer algo incrível.

Francisco Libânio
Caraguatatuba,
09/03/09, 10:06 PM

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Soneto de Caraguatatuba


Arquivo pessoal


À noite, parece que a natureza
Resolve chamar seus artistas,
Anônimos que são não dão pistas
De suas caras, apenas a pureza.

E um maestro inexistente rege
O coaxar dos sapos, o cri-cri dos grilos,
Outros sons de afinações e estilos
Dentre os quais o melhor quem elege

É o ouvinte que, deitado se atenta
Não a um naipe ou instrumentista
Ou a um acorde ou a um instrumento

Pois ao ouvir a sinfonia se experimenta
A beleza anônima dessa orquestra mista
Tocando, virtuosa, todo um sentimento.

Francisco Libânio
Mata Atlântica, Caraguatatuba,
09/03/09, 10:04 PM

terça-feira, 14 de abril de 2009

21 - Uma mulher me amou de tão intensa


Extraído de http://img135.imageshack.us/img135/5272/1183134308aserpentefototv3.jpg


Uma mulher me amou de tão intensa
Forma e com tanta entrega certa vez
Que cada outra após ela queria tão densa
Nas carícias e no amor igual ao que ela fez

Nenhuma após ela a ela parecia igual
Como nenhuma após ela tinha os talentos
Ou os saberes que eu julgava ideal
Numa mulher nos íntimos momentos

Nenhuma conseguiu. Até houve tentativas
De algumas, mas quase todas, de indignadas,
Ignoravam-me que brandas foram as evasivas

Quanto a que me amou e tomei por modelo,
Não soube nem mais a amei, mas as negadas
Negaram-me também todo carinho e desvelo.

Francisco Libânio
Caraguatatuba, 09/03/09,
5:42 PM

segunda-feira, 13 de abril de 2009

20 - Aquele rapaz que vendia sonhos e ilusões


Extraído de http://4.bp.blogspot.com/_qugjzoZGP_Q/Rlh8vqvrk1I/AAAAAAAABoc/erxCcnb3sjY/s400/743992.jpg

Aquele rapaz que vendia sonhos e ilusões
Todo dia e de todas as formas que se imagina
Desde a beleza do corpo que atraía menina
Até o passaporte para as piores alucinações,

Este rapaz ganhou a aposentadoria divina
Antes de cumprir o prazo de suas funções
Sabe-se lá se ele ganhará as gratificações
Que a Previdência desta terra determina

(Vejam-se Previdência e Providência às barras
Dos tribunais, é questão de instâncias)
O que se sabe é que ele não exercerá mais

Seu ofício de vender delírios e farras
Uma vez que eles fizeram a extravagância
De venderem-se até ao, então, cético rapaz.

Francisco Libânio
São Paulo, 07/03/09,
8:01 PM

domingo, 12 de abril de 2009

01 - 07-03-09 - Tu poderias até sequer existir


Extraído de http://3.bp.blogspot.com/_QFp2P6UH-OE/R0WadPxDo2I/AAAAAAAAArQ/VnFHYGeuE5w/s400/PAULO+CESAR-OLHARES-1207540.jpg

Tu poderias até sequer existir,
Ser uma dessas vidas não sabidas,
Não geradas, ou pior, até perdidas
Ou nem do ventre chegarias a sair

E não seriam de ti conhecidas
A paz de amar, a delícia de se sentir
Amada, a amarga hora de partir
E a hora em que cruzamos nossas vidas

Poderias nunca viver e ignorante
Dos prazeres a dois serias também
Enquanto eu de tudo isso saberia,

Mas sem ti e sem tua tão marcante
Existência não viveria eu alem
Disso nisso tudo ignorante eu seria.

Francisco Libânio
São Paulo, 07/03/09,
7:23 PM

Da Páscoa


Extraído de http://www.qdivertido.com.br/festa-pascoa-jesus.jpg


Qual a relação entre o coelho e a cruz?
Entre o chocolate e a ressurreição?
Não sei se são fofos sangue e pus,
Mas é doce a regeneração.

Francisco Libânio
12/04/09
1:26 AM

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Da Sexta Feira Santa


Extraído de http://paula82.floguxo.com.br/1206111149.jpg

Com a morte do Homem no alto da cruz
Depois das dores e suplícios
Deveriam morrer os males e nascer a luz
Carrasca de nossos vícios.

Francisco Libânio
10/04/09
12:48 PM

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Bem aventurados os que amam



Extraído de http://cache01.stormap.sapo.pt/fotostore01/fotos//e4/a1/88/2147829_QOJZY.jpeg


Bem aventurados os que amam e entregam
O que há de melhor em seu coração amante
Pois estes receberão em troca o que negam
Os que não amam nem se amam o bastante

Bem aventurados os que amam e chegam
Aos poucos ao que chamam amor distante
Pois pertencerão a eles os céus que abnegam
As traições já que vivem o amor a todo instante

Bem aventurados o que aliam querer e gozo
Na hora íntima do amor. Terão por recompensa
Todo o amor que esperam e bem como o prazer

Bem aventurados os que entendem como valioso
O amor e o julgam inatingível pois estes irão ter
O direito de encontrá-lo e uma felicidade imensa

Francisco Libânio
10/02/03
4:55 PM

segunda-feira, 6 de abril de 2009

A mulher que quero nua ao meu lado


Extraído de http://imagecache2.allposters.com/images/EUR/1500-1237.jpg


A mulher que quero nua ao meu lado
Não a quero nua numa nudez gratuita
Nem a quero assim por força fortuita
Pois não é só na nudez que me agrado

A mulher nua ao meu lado, eu a quero
Com um coração embrulhado, presente
E envolto na nudez despida docemente
Esperando de mim toda atenção e esmero

E desse nu, que de pé me fez admirador
E deitado me fez amante, só espero o abraço
Envolvente que me enche com seu calor

Eis a mulher que quero nua. Sem o embaraço
Dos pudores, que a dois, afugentam o amor
E com o fácil poder de fazer feliz a cada passo

Francisco Libânio
06/08/05
2:23 AM

sexta-feira, 3 de abril de 2009

17 - A Vaidade


Extraído de http://format.blogosfere.it/images/Narciso-thumb.jpg


A vaidade, mais que pecado e doença,
É um vício mau, persuasivo e paulatino
Que leva desavisadamente ao desatino
Chegando à loucura antes do que pensa

Quem se imiscui nele sela o seu destino
Crendo-se belo, altivo, único e de imensa
Sabedoria e conhecimento. E nessa crença
Tanto insiste que se tem acima do divino

Mesmo sendo homem igual a outros tantos,
Mas não se reconhece como os inferiores
E julga-se digno de loas e de homenagens

Viverá, então, o viciado das miragens
E se um dia se der conta do mal e dos horrores
Se verá pelos iguais abandonado aos cantos.

Francisco Libânio
27/02/09
11:28 PM

quinta-feira, 2 de abril de 2009

16 - Eu não me entendia ali enquanto, no banho


Extraído de http://thumbs.dreamstime.com/thumb_295/1217537004E9ZhN0.jpg


Eu não me entendia ali enquanto, no banho,
Ela me chamava de amor, de tesão, de querido.
Quem era aquela mulher que havia dormido
Comigo e estava cheia de mesura e assanho?

Fecha-se a água e eis que finalmente o ganho
Da noite se fará dos olhos reconhecido,
Pois não se lembram do que tinha acontecido
Ontem que tenha acabado em beijo e lanho

De unhas e um bom dia ousado e excitante.
Aparece. Uma deusa, uma escultura morena,
Seios e coxas fartos, um perfume de açucena

E a alegria e gozo em ter sido minha amante
Enquanto a vejo ir embora feliz e regozijada,
Não me lembro de tê-la comigo na noite passada.

Francisco Libânio
26/02/09
10:48 PM

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dos astronautas


Extraído de http://www.cassiosantos.com/blog/wp-content/uploads/2008/01/astronauta.jpg


Esses homens no espaço, coitados!
De lá nos imaginam pequenininhos
E cercados de infinito pelos lados
Sem nós devem se sentir tão sozinhos.

Francisco Libânio
26/02/08
11:18 PM