quarta-feira, 15 de abril de 2009

Soneto de Caraguatatuba


Arquivo pessoal


À noite, parece que a natureza
Resolve chamar seus artistas,
Anônimos que são não dão pistas
De suas caras, apenas a pureza.

E um maestro inexistente rege
O coaxar dos sapos, o cri-cri dos grilos,
Outros sons de afinações e estilos
Dentre os quais o melhor quem elege

É o ouvinte que, deitado se atenta
Não a um naipe ou instrumentista
Ou a um acorde ou a um instrumento

Pois ao ouvir a sinfonia se experimenta
A beleza anônima dessa orquestra mista
Tocando, virtuosa, todo um sentimento.

Francisco Libânio
Mata Atlântica, Caraguatatuba,
09/03/09, 10:04 PM
Postar um comentário