domingo, 7 de abril de 2013

907 - Soneto gersoniano

Só o pulmão sai em desvantagem nessa história.

Aproveitar uma brecha e se dar bem,
Procurar uma lacuna pra barbeiragem,
Como vai ser pra geral minha imagem?
Que se foda! Esperteza usa quem tem!

Isso é ser brasileiro, sou e digo amém,
O negócio é em tudo levar vantagem.
Ser babaca, ser engolido por trairagem,
Isso nunca! Não sou trouxa de ninguém.

Por isso, sempre vou buscar meandro
Porque sou o cara e porque malando
Mesmo é o gato, que nasce de bigode.

E eu estaciono em vaga de deficiente,
Puxo gato, furo fila e suborno agente.
Tô cagando se, nessa, geral se fode.

Francisco Libânio,
07/04/13, 12:15 PM

Postar um comentário