quarta-feira, 10 de abril de 2013

924 - Soneto de rima que solapa

Perdeu, playboy.

Com a mulher que não tinha papa
Na língua, é com ela que ele trepa.
Ela, moça bonita e de ótima cepa,
Não podia ser vista como caçapa

Para guardar o que ele desencapa
Ao fim do ato. Virá quem te decepa,
Ela lhe dizia. Um dia você se estrepa!
Nem toda mulher é essa boa chapa

Que eu sou. Vai ter a que antecipa
Tudo, te usa e logo depois dissipa
Essa banca de fodão. Te preocupa!

Nunca imaginou ele, que a que topa
Tudo fosse a que tiraria a sua sopa
Dizendo: Tenho outro, agora chupa!

Francisco Libânio,
10/04/13, 3:18 PM 
Postar um comentário