quarta-feira, 3 de abril de 2013

887 - Soneto falastrão demais

Aí, moçada, acho que vai dar praia hoje, hein? Traz o guarda sol.

E lá dos lados de Pionguiangue,
Brada brabo um china aos peitos!
Desafia o mundo e dá por eleitos
Os lá da terra do bangue-bangue,

Do cinema apocalipse, do sangue
A litros inimigos. Mostra os efeitos
Especiais e usa todos os trejeitos
De ditador e de chefe de gangue.

Da Coreia do Norte ele provoca,
Bravateia, xinga a mãe, convoca
Pra guerra, enfim, chama ao pau!

Cuidado o suficiente é necessário,
Mas diz há tempos o dito ordinário:
Pouco morde o cão cheio de au-au.

Francisco Libânio,
03/04/13, 9:40 AM
Postar um comentário