terça-feira, 31 de dezembro de 2013

1400 - Soneto das pessoas simples

Sem descrição, basta ser.

Simplicidade, é a virtude que se pede,
Se exige e todo mundo por aí diz ter.
Ora ser simples é bem mais que dizer
Que é simples. O simples não mede,

Não coloca esse diploma na parede,
Não arroga a simplicidade a parecer
Um bobo que mais é simples a lazer
Porque a ele, essa sanha, essa sede

De ser simples não existe, ele só o é,
Sem dar testemunho para obter a fé.
O simples sabe quanto falar demais

E simplicidade são coisas opostas,
Por isso virtudes nada são expostas!
A palavra as trinca e elas são cristais.

Francisco Libânio,
31/12/13, 1:59 PM
Postar um comentário