quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

1371 - Soneto aos fantasiosos sexuais

Agora aguenta.
Você sonha com estripulias sexuais
Das mais absurdas e impensáveis
E quaisquer coisas são fantasiáveis,
Qualquer lugar pode ter algo mais,

Todas as pessoas parecem ideais,
Basta que se as deixe confortáveis
Enquanto aparecem ideias notáveis
Para algumas trepadas eventuais,

O pinto e a buça conduzem a leva,
Mas fantasia alguma é tão longeva
Quanto a possibilidade de se fazer

Fato. Aí a taradice toda se arrefece,
A coragem some e não comparece
O sexo. Fica no vácuo esse prazer.

Francisco Libânio,
22/12/13, 1:30 PM
Postar um comentário