domingo, 15 de dezembro de 2013

Tempo... Este senhor já tão vivido

Uma hora chega. E quero que chegue.

Tempo... Este senhor já tão vivido
E sabedor do que irá acontecer,
Talvez ele tenha algo a nos dizer,
Ou já nos disse e não foi ouvido.

Talvez eu, tão em mim abstraído,
Tão sonhador com essa mulher
Que eu amo e de quem quero ser
Criei entre nós todos um ruído,

Um entrave. Ceguei à sabedoria,
Ignorei a serenidade que cabia
Para te querer e quis sem nada.

Tempo... Esse senhor tão sábio,
Queria ler em algum seu alfarrábio
Se serás tu minha eterna namorada.

Francisco Libânio,
14/12/13, 8:12 PM
Postar um comentário