domingo, 29 de dezembro de 2013

1379 - Soneto aos glutões de ceia

Quero tudo!

A mesa é farta, iguarias a enchê-la,
A decorá-la, uma beleza ao paladar
Que a visão se atreve a contemplar
Mas a barriga sabe que terá a trela,

Após o feliz natal e tudo, é pra goela
Que essa beleza vai ter o seu lugar.
Porco, peru, arroz, farofa a esbanjar
E frango, com salada para aquela

Balanceada. E foda-se as calorias,
E vamos comer pelos outros dias
E comer pelas crianças com fome.

O outro dia, o estômago, no prego,
Com a barriga pede o maior arrego
Num mal estar sem pai nem nome.

Francisco Libânio,
24/12/13, 4:00 PM
Postar um comentário