quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

1332 - Soneto aos consumistas

Só tem isso na cabeça. E o bolso vazio.

Se é Black Friday, não importa,
Mas sim o tutu, a falta de tutano
E o pendor, algo assim insano,
Para o gasto, só isso conforta,

Só isso, essa propensão torta,
Esse costuma que causa dano
Sem saber qual a época do ano,
O negócio é a loja abrir a porta

E o tal vai de Mastercard, Visa
Comprando o que nem precisa,
Mas acalmando a alma nervosa.

A conta no banco no rubro opera,
Mas e daí? A dívida lá, ela espera.
Logo outra terá com ela uma prosa.

Francisco Libânio,
08/12/13, 10:42 AM
Postar um comentário