quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

1366 - Soneto aos exibicionistas

Olha que se cair na rede é peixe.

Seu corpo é bonito e bem torneado,
Seu silicone é perfeito, quase natural!
Seu rosto é, a um deus grego, igual,
Logo o mundo que esteja preparado

Para conhecer seu mais íntimo lado.
Muitos provavelmente passarão mal
Com essa beleza naturalmente casual
Que deixa o quarto todo encabulado.

Computador está aí pra isso. Na rede
Você se expõe e nada, nada impede
Que o mundo se prive de te conhecer.

Mas o público que você crê admirar
Sua beleza ri, punheta e só faz zoar
Com seu estranho e vaidoso prazer.

Francisco Libânio,
21/12/13, 8:03 PM
Postar um comentário