terça-feira, 31 de dezembro de 2013

1396 - Soneto aos necrófilos post-mortem

agora você chora a morte deles e virou fã... Sei.

Muito antes da celebridade partir
Dessa pra uma outra bem melhor,
Ela já era magnânima, um primor
Em seu mister. Deu em coincidir

A passagem com esse seu florir
Admirado. Ela o criou, é melhor
Dizer assim. Você sabe de cor
Tudo do de cujus só após curtir

A notícia da morte e ver a reação
De todos após a ida. A comoção
Que você acha que nos engoda

É ensaiada, um ki-suco de artificial,
Você nem conhecia, até falava mal,
E agora pranteia seguindo a moda.

Francisco Libânio,
30/12/13, 2:12 PM
Postar um comentário