sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

1322 - Soneto aos que acordam cedo

Começando tudo de novo...

Que prazer mórbido é esse
De acordar antes até do sol?
De já ligar esse óptico farol
Enquanto o pouco acontece?

Quem aponta uma benesse
Em admirar o rubro arrebol
Matinal rolando num lençol
Enquanto não restabelece

O sono. Finou-se com o dia
E antes dele, o sono morria.
E, acordados antes da hora,

O jeito é por em andamento
À vida que tem passo lento
E mais que caracol demora.

Francisco Libânio,
24/11/13, 8:27 AM
Postar um comentário