segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

1330 - Soneto aos de difícil cultura

Oswald de Andrade se sentia preterido e dizia que ainda se comeria seu biscoito fino. Tinha razão. Mas poucos são oswalds.

Escreve um livro e ninguém o entende?
Explica que ele é para alguns iniciados.
A música é para os ouvidos apurados
Logo, lógico que ela tanto não vende,

Não toca em rádio e sequer pretende
Transformá-la. Afinal, tantos cuidados,
Produção, pesquisa, secretos dados
Para o populacho ignaro até o ofende.

Seu trabalho é restrito, aí é preciso
Certa bagagem, algum estro, o siso
Dos entendedores a poder admirá-lo.

Talvez valha e me dou ao sacrifício
De contemplá-lo, mas há já o indício
De falta de talento em todo embalo.

Francisco Libânio,
27/11/13, 12:18 PM
Postar um comentário