sábado, 14 de dezembro de 2013

1339 - Soneto aos esmiuçadores

Vai logo que meu crédito tá acabando.

Explicar alguma coisa detalhadamente
Exige, sim, certa tarimba, uma malícia,
Um tino, um quê, uma dose de perícia
Para que conte total e completamente

A história, o caso, o instante, o repente
Para que se goste o prazer e a delícia
De não deixar nenhum porém da notícia
Ser esquecido e casar com o sequente.

É ruim perder um detalhe e ir o brilho
Do caso. Parece trem a sair do trilho,
Parece algo que fica sem ter sentido.

Mesmo que não faça uma diferença,
Repisar um detalhe melhora e adensa
A história ainda que canse o ouvido.

Francisco Libânio,
12/12/13, 12:49 PM
Postar um comentário