sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

1376 - Soneto aos machões

Mas aqui é sem mimimi, meu filho!

Bater no peito no meio da roda
Dizendo que é macho matador
É engraçado, mas vir e impor
Macheza e exigir severa poda

De quem não é macho denoda
Um troglodita ou um gladiador
Uma mentalidade que é da pior
Cepa. Nota-se que o incomoda

Homem se beijar, de mão dada,
Ou um fazer outro de namorada,
Vê-se que esse negócio o coça,

O atrapalha a vida, tira a cabeça
Do lugar. Você, machão à beça,
Sabe que a ideia muito alvoroça.

Francisco Libânio,
23/12/13, 5:10 PM
Postar um comentário