terça-feira, 24 de dezembro de 2013

1362 - Soneto aos pegadores

Acha que tá abafando, mas só faz papel de trouxa com as outras.

Pra você, quase um sátiro insaciável
Por sexo e que se vê a última bolacha
Do pacote, mas que nunca despacha
Uma oportunidade de sexo que, viável,

Mas não aos olhos exata e agradável,
E que se não a tem força, paga taxa,
Permuta, barganha por alguma racha,
Digo, busque, ao menos, a confiável,

A que seja cuidadosa consigo mesma.
Nada contra que ela tenha uma resma
De namorados, amantes, cachos, afins...

Mas que seja precavida e responsável,
Pois mesmo que ela seja bem palatável,
Digestão e depois podem sem ruins.

Francisco Libânio,
20/12/13, 2:54 PM
Postar um comentário