terça-feira, 31 de dezembro de 2013

1395 - Soneto aos gênios

Esse foi gênio e fez muita coisa pra todos.

Que seu brilhantismo radiante
Fulgure na área de atuação,
Resplenda toda a iluminação
E faça sua figura cativante.

Que seu nome se agigante
E deixe uma posterior lição,
Seja nobel e nobre a missão
E que ela seja interessante

A ponto de sair da sua sala,
Do seu meio e viaje da fala
Para a vaca fria da utilidade,

Mas os gênios são herméticos
Demais e, em dizeres poéticos,
São enclausurados da realidade.

Francisco Libânio,
30/12/13, 8:57 AM
Postar um comentário