sexta-feira, 29 de março de 2013

864 - Soneto crucificado

Participação especial

A cena era Jesus ali pregado
Depois de cuspe, de porrada,
A plebe ali, meia consternada,
Outra meia dá ao crucificado

Vaia. Outro profeta condenado.
Tantos ali. A Palestina infestada
De profeta com palavra sagrada,
De messias. Era tanto iluminado

Que Edison não traria novidade
Nenhuma com sua eletricidade,
Mas um deles da sua cruz jazia.

O Jesus deixava ali a sua vida
Para entrar na história, partida
Que Getúlio tentou fazer um dia.

Francisco Libânio,
29/03/13, 12:54 PM

Postar um comentário