terça-feira, 26 de março de 2013

847 - Soneto sem intimidade

Amigo bom é o House.  Nunca te desaponta.

Mas no final das contas, pra quê
Serve tanta intimidade e amigo
Íntimo? Se convivo mal até comigo,
Intimidade não é algo que se dê

Assim, beijado, ao primeiro que vê.
Quer ser amigo? Bem, não ligo,
Mas não pergunta muito. Não digo
Nada além do que cabe a você

Saber. Intimidade se conquista
E ela, por mais que seja altruísta
E dedicada, dá ao outro poder.

E sabendo de nós por demais
Viramos alvos frágeis e cruciais
Se dia a amizade desaparecer.

Francisco Libânio,
26/03/13, 12:45 PM
Postar um comentário