segunda-feira, 11 de março de 2013

800 - Coneto oitocentista

Livrão! Primeiro passo na via da putaria.

Penso naqueles anos mil e oitocentos,
Culturalmente as revoluções seguidas
O romantismo trouxe as almas feridas,
A pátria no orgulho de mil argumentos,

Poesias, livros para aí os rompimentos
Com essas frescuras amorosas doídas,
A realidade de proporções desmedidas
Pegou a literatura e roubou os assentos.

Eu, romântico que sou e dos inveterados,
Gosto do realismo e dos retratos falados
Em que intimidades são contadas cruas.

Afinal, mesmo sendo romântico todo dia,
O realismo me mostrou em livro a fantasia
De ler mulheres deliciosas e sempre nuas.

Francisco Libânio,
11/03/13, 8:02 PM
Postar um comentário