quarta-feira, 6 de março de 2013

790 - Soneto dos Chaves mortos

iHasta siempre con el pueblo!

De um anunciam a morte eventualmente
E logo ela é negada e aí cessa o boato.
O outro morreu e aí, comprovado o fato,
Dizem que já estava morto anteriormente.

O fato é que um está aí e segue em frente
Com os anos muitos driblando qual gaiato
A morte. O outro, qual final de campeonato,
Deu trabalho à dita até perder dignamente.

Um está ai ainda. É ídolo e é reverenciado.
O outro nos deixa como o chefe de Estado
Que achávamos que não houvesse mais.

Semelhança, são ícones latino-americanos
A fazer vibrar um vivo, ante os desenganos,
E outro morto, deixando exemplos maiorais.

Francisco Libânio,
06/03/13, 6: 50 PM
Postar um comentário