domingo, 24 de março de 2013

836 - Soneto do Chico convertido

E eu não gostava dele...

Assisto a um maravilhoso especial
Sobre o Chico Buarque. Ele é foda!
Reinventou a música brasileira toda
E sambou na fuça de cada general.

Poesia engajada, feminina ou trivial...
E eu, adolescente e cheio de moda,
Não o ouvia deixando fora da roda
Dos meus CDs. Roda viva e espiral

Da vida fizeram a inesperada muda.
Hoje ouço e, numa conversão aguda,
Adoro o cara. O moleque exaspera,

Não acredita e me vejo, quinze anos,
Eu inventando a escrita e com planos
Modernosos. Que bobo que eu era!

Francisco Libânio,
24/03/13, 11:16 AM
Postar um comentário