sexta-feira, 15 de março de 2013

812 - Soneto desesperado

E eu amo todas

Sujeito conhece na noite uma gata,
Se apaixona, mas só para a claque
Ver, para ter mais moral, destaque
E para ver se ela ele logo arrebata,

Conquista, amolece e logo engata
O que quer: Partir doido ao ataque.
Para tanto, com a arma já ao saque,
Ele vem com a conversinha pacata

E inocente. Nunca vi uma mais linda,
Em minha família você é bem vinda
E ela vai pondo a termo todo o papo

Para o não definitivo. Apaixonado?
Tá matando cachorro a grito o tarado!
Vai pra mão até isso virar um trapo!

Francisco Libânio,
15/03/13, 12:10 PM
Postar um comentário