segunda-feira, 25 de março de 2013

844 - Soneto de rima rasa

Tentando voar...

Pega um soneto e nele extravasa!
Escreve a seu modo, vira a mesa,
Solta toda a coisa aí dentro presa
E deixa que o teu soneto crie asa.

A rima? Junta um par que se casa,
Terminações que tenham a defesa
Certa. Não tiverem, saia à francesa.
Por rima, um soneto não se arrasa.

Escreve e, se necessário, pesquisa.
Rima parecida ou rima mais precisa
O bom poeta sabe como bem a usa.

E termina seu soneto em polvorosa.
Mas ao ler o soneto de si todo prosa
Percebeu que faltou a ele uma musa.

Francisco Libânio,
25/03/13, 12:25 PM
Postar um comentário