segunda-feira, 31 de março de 2014

1578 - Soneto do pinguim

Partiu ganhar o mundo.

O pinguim, no extremo sul do planeta,
Frio extremo queria um novo horizonte,
Aventuras, uma história que se conte
E não só essa vidinha parada e careta

Da Antártida. Então deu na sua veneta
De nadar, cruzar o mundo, ser a ponte
Entre seu polo e quem estiver defronte
A ele. Conhecer novo mundo era a meta

Do pinguim. E decidiu fazer um corte
Longitudinal, bater lá no extremo norte,
De um polo a outro. Que bela aventura!

Chegou e encontrou o quê? Mesmo frio,
Mesma neve e cansou. Preferiu o fastio
Em terra nova que enfrentar a volta dura.

Francisco Libânio,
29/03/14, 1:25 PM
Postar um comentário