sábado, 1 de março de 2014

1521 - Soneto do mabeco

Aê, moçada, esse é do nosso amigo doente lá, hein?

O mabeco caçava em bando
E em turma se fazia o valente.
Tocaiava presas e, frequente,
Elas eram maiores. Quando

Um não podia caçar ficando
Para trás ou por estar doente
Ou ferido, ao convalescente
O grupo trazia caça em brando

E solidário gesto. A valentia
Tinha espaço pra filantropia
E os bichos admiravam isso.

Menos a caça, que a ser pasto
Em ato bondoso, mas nefasto,
Preferia o egoísmo insubmisso.

Francisco Libânio,
26/02/14, 1:12 PM
Postar um comentário