segunda-feira, 24 de março de 2014

1568 - Soneto da marta

Sou linda, mas não sou pro seu bico.

A marta com essa pele que, olha!
Causava tanto furor e tanta inveja
Que todo bicho ou pessoa almeja
Um casaco dela, mas na encolha,

Sem dar trela ou deixar ir na bolha
Tal desejo para deixar que se veja.
A marta, cuja pele encanta e viceja
Sempre parecendo nova em folha,

Sabia que no vacilo virava casaco,
Papeava sem dar para puxa-saco
A confiança que sempre se queria.

Pois uma bobeira e ficava pelada,
Ela que nem era pela pele afetada,
Mas que era alvo de safado, sabia.

Francisco Libânio,
23/03/14, 7:27 PM
Postar um comentário