sábado, 29 de março de 2014

1574 - Soneto da morsa

Qualé, vai encarar?

Se a foca era fofa, ao contrário,
A morsa era mais feia que o cão.
Balofa, dentuça, tipo monstrão
De filme. E, fora do mostruário

De belezas animais, Um calvário?
Ela tinha lá rusga com a situação,
Mas se beleza não era a atração,
Certa forma, seu aporte dentário

E seu tamanho evitavam gracinha.
Vá se meter com ela numa rinha
Mas vá por própria conta e risco.

A morsa era feia e boa de briga.
Se jogava pra cima com barriga
E dar porrada não exige visco.

Francisco Libânio,
26/03/14, 8:01 AM
Postar um comentário