terça-feira, 11 de março de 2014

1541 - Soneto da arara

Pura elegância ao voar.

A arara com a penugem colorida,
Algumas azuis, outras encarnadas,
Fazia sucesso e de tão admiradas,
Ela era consultada e bem ouvida

Sobre moda, tendências, devida
Combinação de juntas cromadas.
A arara pegou essas dicas dadas
E compilou numa obra resumida,

Um compêndio de moda na mata,
Seja lá uma vestimenta aristocrata
Para festas chiques ou o dia-a-dia,

Coisinha mais leve e mais usual,
Mas a sucuri, de inveja sem igual,
Fez da arara aula de gastronomia.

Francisco Libânio,
10/03/14, 11:57 AM
Postar um comentário