domingo, 2 de março de 2014

1524 - Soneto do feneco

Rola um gafanhoto?

O feneco, a raposa do deserto,
Nanico e todo desproporcional,
Orelhonas num corpinho, o tal
Animalzinho era muito esperto.

Viver na areia, alimento incerto,
Pouco, ali era só refeição frugal,
Insetos, lagartos e algo vegetal,
O que se achasse nesse aberto

Espaço desértico era ao nanico
Rango do mais saboroso e rico,
E quando lhe deram o banquete,

Frutas, água mais carnes várias,
O feneco gostou das culinárias,
Mas preferia uma larva no rolete.

Francisco Libânio,
28/02/14, 6:37 PM
Postar um comentário