segunda-feira, 24 de março de 2014

1567 - Soneto do castor

Não adianta, não vou projetar a sua mansão.

O castor, um baita engenheiro,
Especialista em diques nos rios
Recebia pedidos ou desvarios
Desenhar quarto, prédio inteiro,

Um hotel. E ofereciam dinheiro
Graúdo, pra não deixar vazios
Nenhuns bolsos. Eram doentios,
Mas não era o lado financeiro

Que o fazia abraçar uma obra,
Coisa boa, bonita não se cobra,
O castor sabia muito bem disso.

Não queria deixar pra lá o dique,
Só não queria, com coisa chique,
Criar ou assumir compromisso.

Francisco Libânio,
23/03/14, 9:35 AM
Postar um comentário