sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Meu passado é passado e escrito

Ela não me pertence mais, quero novidades.

Meu passado é passado e escrito
E impagável, o que posso eu fazer?
Negá-lo seria mentir e fazer sofrer
E recuperá-lo, reviver o proscrito,

O erro e ressuscitar um mau mito.
Há o ensino como houve o prazer,
Mas o presente pede outra mulher,
Outra história como algo a ser dito.

Personagens novos, outra história
Para viver e buscar nela tal glória
Que tentei ter antes sem ter sucesso.

O passado passou, és o presente,
És esperança, o novo, o diferente
A fazer do passado exato avesso.

Francisco Libânio,
15/11/13, 1:12 AM
Postar um comentário