quarta-feira, 13 de novembro de 2013

1280 - Soneto oco

Acontece...

Situação desagradável, a perfeição
Feminina cedeu ao canto de sereia
De quem julgava ser ela muita areia
Para seu diminuto e velho caminhão.

Acertou a lua, é a chance em milhão!
A noite com ela livra jantar até a ceia
De Natal. Agora ela ali presa na teia
Não por carro ou por nada; por opção!

Chegou o momento, eis o vamos-ver,
Hora de se saciar, de saciar a mulher,
De ter um quadro pregado à memória.

Mas foi bater o pênalti e isolou a bola!
Confiança demais, ela nem o consola!
Deu uma falhada que ficou pra História.

Francisco Libânio,
10/11/13, 10:50 AM
Postar um comentário