segunda-feira, 25 de novembro de 2013

1301 - Soneto aos detratores

Ah, se liga!

Como quem gosta, tem quem não gosta,
Como quem admira, tem quem abomine
E opiniões, quem quer que as determine,
São válidas. Uma opinião pra fora posta

Vem a acrescentar ou, à contraproposta,
Vem parar tosar exageros, vem, redefine,
Reflete. Mas se é só achismo que buzine
Sem nada a acrescentar é tão mais bosta

A opinião quanto o soneto que fora lido.
Se não gosta e só vem pra encher ouvido,
Vá fazer crochê, vá pescar e, desapareça!

O soneto pode não ser a oitava maravilha,
Mas quem não gosta, pegue uma trilha
E suma ou escreva lá uma melhor peça.

Francisco Libânio,
18/11/13, 11:30 AM
Postar um comentário