terça-feira, 5 de novembro de 2013

1264 - Soneto desregrado 2

Uma hora pifa.

Por outro lado, o vizinho era aquele
Que cada dia um dia, horror à rotina,
A mínima repetição fácil o desatina,
Era pior que urticária a coçar a pele.

Não há regra que o tome e o atrele,
Não há costume, houver ele fulmina.
Ter dias iguais é coisa pra menina
Eu quero emoções novas, dizia ele.

Assim foi a vida toda, uma novidade
Por dia, fosse prazer ou calamidade,
O que valia era o ontem ser diferente

Do hoje. Um dia, toda essa emoção
Cansou o corpo e fez freio o coração
E agora tudo seria igual eternamente.

Francisco Libânio,
04/11/13, 5:30 PM
Postar um comentário