segunda-feira, 11 de novembro de 2013

1277 - Soneto desmartelado

Diferente de mim, Olavo Bilac manja dos martelos.

Lendo sobre teoria do soneto,
Pego no tal lance do martelo,
Soneto, se bom, precisa tê-lo
E decassílabo o tem correto.

Martelo no meu soneto? Veto!
É preciso certo dom e desvelo
Para usá-lo qual usa um cutelo
E não tenho, logo não me meto.

E mesmo sem ser bom na arte
De martelar, insisto no aparte,
Vou sonetear sem esse medo

Dum bom martelo faltar à rima,
Pois prefiro com ela ter esgrima
Do que com ele acertar o dedo.

Francisco Libânio,
09/11/13, 2:26 PM
Postar um comentário