terça-feira, 19 de novembro de 2013

1291 - Soneto ob-literado

Tem mil sonetos só nesse sorriso.

Poesia onde está? Em algum lugar,
Lirismo onde tem? Basta saber ler.
Inspiração de onde vem? Da mulher
Que a melanina passa a dominar.

A poesia pede pra si algum vagar,
Uma contemplação como prazer
E a linda musa que faça florescer
O soneto que vem bem a louvar

Tal deusa, mas aqui há o soneto,
A falta de métrica, torna-se abjeto
O que devia ser louvor absoluto.

Esquece-se o lirismo, fica a rima,
O soneto se apaga e não se lima
Poesia marginal em estado bruto.

Francisco Libânio,
15/11/13, 8:51 AM
Postar um comentário