terça-feira, 12 de novembro de 2013

1278 - Soneto não heróico

Podia ser o Batman. Mas não é.

Admiro, nos poetas que admiro,
O compromisso métrico, o rigor
Com a sílaba bem como o ardor
Decassílabo que, como um tiro

Certeiro, pega o alvo, o suspiro
Da musicalidade e fica até maior
Do que parece. Feito de escultor!
Já eu, diferentemente, mais firo

A pedra em entalhe nada estoico
E, me atrevo ao lado do heroico,
Chamar de soneto a arte marginal.

Oras, se não é heroico, é soneto,
Basta! Como não precisa epiteto
Nem de capa um herói ante o mal.

Francisco Libânio,
09/11/13, 2:40 PM
Postar um comentário