terça-feira, 5 de novembro de 2013

1265 - Soneto mater-pecador

Pelo menos, respeite...

A preguiça é a mãe dos pecados.
Tenho dúvidas e isso questiono.
Difícil pecado candidato ao trono,
Todos estão em rigor igualados.

Mas a preguiça tem os cuidados
De ser como um tranquilo outono.
Afinal se o preguiçoso tem sono,
Os demais males estão afastados.

Quem dorme não come ou inveja;
Não se estressa ou regula e, veja,
Deita na cama, não trepa. É santo!

Assim, a preguiça devia ser virtude,
Aumenta e fortalece a beata saúde
E faz da alma o mais puro encanto.

Francisco Libânio,
05/11/13, 8:12 AM
Postar um comentário