quarta-feira, 6 de novembro de 2013

1267 - Soneto sacana

Tá bom, a culpa foi minha que pensou maldade.

Olhar direto para os peitos
Da mulher a constrangeu.
Mas mais rubro fiquei eu!
Os dois em maus efeitos,

A vergonha e os trejeitos
De um que ao mal cedeu
E da outra que esmoreceu
E já repostos os respeitos,

Ela se despediu e naquela
Se foi. Outra olhada, bela!
Muito bela era tal senhora...

Mas acho que havia malícia
Pois não foi mera imperícia
Sair com os peitos de fora.

Francisco Libânio,
05/11/13, 7:09 PM
Postar um comentário